Município de Santarém apresenta projetos estratégicos à Secretária de Estado da Cultura

Em representação do Presidente do Município, o Vice Presidente, João Teixeira Leite e o Vereador, Nuno Domingos, reuniram no passado dia 5 de julho, terça-feira, com a Secretária de Estado da Cultura, Isabel Cordeiro, para tratar de um conjunto de questões de grande relevância para a cidade e o concelho.

Em cima da mesa esteve desde logo a questão da ausência de uma Direção Regional de Cultura para este território (Lezíria, Médio Tejo e Oeste), com claro prejuízo para os agentes culturais, sobretudo amadores, da nossa região e, ao contrário do que se passa no resto do país.

O MAVU – Museu de Abril e dos Valores Universais, foi o assunto tratado de seguida, com o Município a solicitar o envolvimento do Ministério na viabilização do Projeto, à semelhança do que se tem vindo a passar com outros espaços museológicos (Forte de Peniche, Aljube, etc.), assunto que a Sr.ª Secretária de Estado anunciou ter despertado o interesse do Sr. Ministro e a quem iria levar o dossier entregue pelos representantes do município.

A Classificação do Centro Histórico de Santarém, processo que se arrasta há cerca de dez anos, foi o tópico seguinte, com os Vereadores a chamar a atenção para o facto de as coisas não estarem a correr bem, com este arrastamento, que impede inclusive o natural desenvolvimento de um Plano de Salvaguarda que só poderá ser implementado após a conclusão deste processo.

Neste ponto foi chamada a atenção para o facto de o centro histórico estar formalmente “protegido” enquanto conjunto, mas essa situação (em vias de classificação) ter vindo a originar graves dificuldades na concretização de simples ações de manutenção do parque imobilizado.

A este respeito, o Diretor Geral de Património Cultural, também presente na reunião, assumiu o compromisso de dar andamento célere ao processo de análise classificativa e de ponderar as questões que em tempo oportuno, o Município de Santarém lhe colocou a este respeito, nomeadamente no respeitante à proposta apresentada para a Ribeira de Santarém, a que se encontra mais adiantada.

Foram ainda passados em revista outros processos, que carecem de intervenções de manutenção / reabilitação e, pontualmente colaboração projetual como as Muralhas de Santarém, o Mosteiro de Santa Maria de Almoster (cobertura e ajardinamento do espaço interior), o Castelo de Alcanede (intervenção a iniciar-se brevemente) e a Igreja da Graça (cobertura e reabilitação de paredes).

Importa, no entanto, ter em atenção que a tutela de parte destes monumentos está entregue à Direção Geral do Tesouro e Finanças, a quem vai ser solicitada reunião urgente, tendo em vista encontrar soluções de reabilitação.

Neste grupo de processos, um dos que carece de intervenção mais premente, é o troço de muralha da Rua Pedro Canavarro, sendo que o Município de Santarém, pela voz dos dois vereadores, alertou para o perigo que representa o estado de degradação daquele troço de muralha, até no plano da responsabilidade civil e, mais uma vez, se comprometeu a ter um papel ativo na sua solução.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s