Município de Santarém avança com projeto de remoção de barreiras fluviais

O Município de Santarém avançou com projeto inovador de remoção de barreiras fluviais obsoletas, com o objetivo de incentivar a opinião pública sobre a importância de promover a conetividade dos rios e ribeiras.

Trata-se, por um lado, de remover barreiras fluviais colocadas ao longo das décadas, mas que conduziram à redução da biodiversidade, por outro lado, de promover limpeza de caudais com vista à promoção de uma rede fluviária natural e saudável.

Para tal, o Município de Santarém, através do seu pelouro da Proteção Ambiental, da competência do Vereador Nuno Russo, promove uma parceria estratégica com diversas entidades para apresentação de uma candidatura de apoio à iniciativa, tendo identificado o projeto na ribeira de Perofilho.

São parceiras do Município a Associação Natureza Portugal em associação com a World Wide Fund for Nature (ANP|WWF), a União de Freguesias da Romeira e Várzea, com o apoio da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), e da SOS Animal proprietária da Quinta da Amendoeira.

Nesta oportunidade, Nuno Russo deslocou-se à Quinta da Amendoeira acompanhado de representantes das entidades envolvidas para testemunharem in loco as condições existentes tendo em vista a apresentação de candidatura, para a remoção da barreira na ribeira de Perofilho, ao fundo Open Rivers Programme que será submetida pela ANP-WWF, em parceria com o Município de Santarém.

Esta candidatura alinhada com a rede europeia da WWF, e com a Iniciativa Living European Rivers, está a promover uma campanha de sensibilização – Rivers Unlocked, e a iniciar a identificação e estudo de barreiras fluviais obsoletas em Portugal, que não servindo já para o uso a que se destinavam, possam ser removidas e assim restabelecer a conectividade entre espécies de flora e fauna ribeirinhas, e melhorar os serviços prestados a todos por estes valiosos ecossistemas, estando este Município a prosseguir esta orientação europeia, de desenvolver uma consciência ambiental na opinião pública.

Em breve, será iniciado o trabalho de campo em cooperação com a APA e com os autarcas, para identificação das barreiras fluviais no concelho, para se apresentar um projeto que garanta a conetividade dos rios e ribeiras que são corredores ecológicos que urge preservar.

Este é um projeto de reabilitação fluvial que coloca na agenda política nacional o tema da remoção de barreiras fluviais, alinhando-se com a Diretiva Quadro da Água, a Estratégia para a Biodiversidade 2030 e o Pacto Ecológico Europeu.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s